O milagre chamado vida

Na competição pela vida, ao correr para cumprir nossas obrigações, cuidar das crianças, fazer nosso trabalho, etc, é muito fácil negligenciar a presença da Luz do Criador em cada momento.

É fácil ignorar o milagre chamado Vida.

Sempre que isso acontece, esses são os momentos de entender o seu Criador e o papel que você desempenha no grande esquema da vida.

A chave é entender que tudo que ocorre é um milagre.

Uma vez que essa ideia seja verdadeiramente incutida em nossa mente, passamos a compreender que tudo é um milagre; cada respiração que damos, cada manhã em que despertamos.

Não queira o “de graça”

Um dos truques do Oponente é nos enganar fazendo com que pensemos que queremos tudo de graça.

A satisfação duradoura não vem do resultado.

Ela vem de superar um desafio e de merecer a realização de algo.

Nada de valor vem para nós “de bandeja”.

Quando nos superamos e mudamos, nós merecemos, e com isso, vivenciamos a energia divina da Luz!

Descascar nossa alma

Fomos criados a imagem e semelhança da perfeição.

Nosso trabalho é descascar as camadas de ego, vaidade e preguiça que encobrem esta perfeição.

Não tema cair

Não tenha medo de cair.

Se nunca caímos, permanecemos exatamente onde estamos.

E enquanto o tempo nos move para frente fisicamente, espiritualmente nunca avançamos.

Cair talvez desgaste a sua autoestima, desencadeando depressão ou ansiedade, que são reações naturais para as situações difíceis.

Mas reaja sendo gentil com você mesmo, tente não se torturar.

Na verdade, comemore a queda.

É um sinal de que você está se movendo.

Apreciação

“No momento em que deixamos de dar valor, é o fim de um relacionamento. Nossa conexão com as pessoas, com nós mesmos e com a Luz do Criador depende da apreciação.”

– Rav Berg

O ato de apreciar consiste em agradecer as bênçãos e as coisas importantes que já temos em nossas vidas e também imaginar como seria a vida se não tivéssemos essa determinada benção.

Por exemplo, imagine se hoje você não tivesse mais a sua alma gêmea.

Como você se sentiria?

Como seria a vida sem ele(a)?

Imaginar isso nos faz automaticamente ter um sentimento completo e verdadeiro de apreciação.

E a apreciação é um ato que nos da duas bênçãos:

1. Faz com que as coisas que apreciamos continuem existindo em nossas vidas, sem precisar que venhamos perdê-las em algum momento;

2. Faz com que nos tornemos merecedores de mais bênçãos na vida, bênçãos essas que podem aparecer em todas as áreas.

Uma das chaves para se alcançar a plenitude é evocar conscientemente o sentimento de apreciação.
Essa prática por si só pode fazer uma enorme diferença.
Para a maioria de nós, dedicar algum tempo para sentir apreciação é a ultima coisa que passa pela cabeça, pois estamos muito ocupados correndo atrás de algo mais.
Contudo, muitos de nós ainda estamos cronicamente insatisfeitos.
Exercitar apreciação pelo que já possuímos é o remédio.

Os filhos escolhem os pais

Quando uma alma está no Mundo Superior, escolhe o pai e a mãe que serão capazes de lhe oferecer o DNA físico e espiritual necessário para que alcance a transformação pessoal pela qual ela vem a esta vida.

A criança e seus pais criam mutuamente a oportunidade de crescer, evoluir e se transformar.

Essas oportunidades se tornam especialmente óbvias nos conflitos entre pais e filhos.

Simplesmente você!

Você não é melhor nem pior que ninguém.

Você é único.

Seja você mesmo.

Busque a versão perfeita de si mesmo.